Artigos
 

Como posso tornar-me Maçom?


Antes de mais nada, o postulante ao ingresso nos quadros da Ordem Maçônica, deve autoavaliar-se em busca de valores, costumes, atitudes (interiores), e  comportamentos sociais exteriorizados cotejando-os com algumas premissas a seguir apresentadas.

O Candidato deve, portanto,  identificar-se com os aspectos a seguir:

·          Legal:

- Ser emancipado e ter completado 18 anos antes da cerimônia de Iniciação;
- se dependente pecuniariamente, obter anuência dos tutores ou genitores;
-  se engajado em união estável, contar com a concordância da esposa;
- ser um homem íntegro, ligado e atualizado em relação ao seu tempo;
- ser empreendedor e capaz de assumir responsabilidades;
- ter emprego, residência e domicílio fixos, no Oriente (estado, município) pleiteado;       suas atividades profissionais devem ser lícitas, não importando o metier;
- esperar encontrar na Loja pleiteada, homens livres, de bons costumes, capazes de realizar obras poderosas em benefício da Humanidade, da Pátria e da Família;

·          doutrinário:

- ter religiosidade, melhor do que religião;
- crer em Deus, acima de tudo;
- ter uma idéia clara da virtude e do vício, adotando aquela e rejeitando este;
- estar  apto a apreender conhecimentos litúrgicos e filosóficos;
- distinguir entre religião e maçonaria;
- ser respeitado na Iniciação, não só pelas características esotéricas, exotéricas e metafísicas do evento, como pelo significado simbólico trazido pelas nossas tradições e regularidade;

·         prático:

- apresentar bons costumes;
- ter boa família;
- seguir as leis;

·         metafísico:

- ser receptivo às idéias;
- estar ideologicamente alinhado com a idéia de Deus;

·         da tradição:

- estar apto; ou pronto, disposto e capacitado, sponte sua;

·          iniciático:

- creditar respeito ao processo;
- manter o espírito receptivo (“nada lhe será cobrado;       tudo lhe será dado”);

A admissão à Maçonaria é restrita a pessoas adultas sem limitações quanto à raça, credo e nacionalidade, desde que gozem de reputação ilibada e que sejam homens íntegros.
Nenhum homem, por melhor que seja, poderá ser recebido na Maçonaria, sem o consentimento de todos os maçons. Se alguém fosse imposto à Maçonaria, poderia ali causar desarmonia, ou perturbar a liberdade dos demais, o que sempre deve ser evitado.
A aceitação do pedido de ingresso na Ordem depende bastante da declaração de motivos do candidato. A Ordem espera que o candidato seja sincero perante sua própria consciência, quando do preenchimento da proposta de admissão.
Quando alguém se candidata a ingressar na Maçonaria, é verificado em sindicância se dispõe de ganhos pecuniários que permitam cumprir os compromissos maçônicos, sem sacrificar a família.   Vale dizer que nenhum homem casado poderá entrar para a Maçonaria sem que a esposa esteja de acordo.
É óbvio que, ao se iniciar na Maçonaria, o indivíduo deverá assumir compromissos derivados de participação engajada e responsável nas lides maçônicas. Entre os compromissos e responsabilidades, encontram-se aqueles de estudar, com mente aberta, as instruções maçônicas, bem como, o de considerar denso sigilo sobre os ensinamentos recebidos e contribuir pecuniariamente para a manutenção de sua Loja e sua Obediência. Os compromissos e responsabilidades, a propósito, são do mesmo gênero daquelas encontradas em qualquer associação humana.
É fato inconteste que uma das finalidades da Ordem é a de implantar sistematicamente na sociedade humana uma efetiva fraternidade entre os homens.
Ao contrário do “folclore” que alimenta a crença de muita gente, a Maçonaria não é uma sociedade secreta e exerce suas atividades extensivamente, sob o pálio da legitimidade de sua natureza e da legalidade de seus atos e fatos administrativos, fiscais e tributários. Suas Propriedades, Constituições, Emendas, Regimentos e Estatutos são registrados em cartório de imóveis, títulos e documentos, e publicados
em Diário Oficial.
Um
a vez Iniciado, o postulante torna-se Maçom, e, como tal, estará, para todo o sempre,   sob constante vigilância de sua própria consciência e dos demais Maçons. 
Isso posto, para “entrar” na Maçonaria, descrito de forma simples e direta, há duas possibilidades, a saber:

1.           o indivíduo postulante estabelece contato   -   pelo correio, rede internet ou contato direto   - com uma obediência (Grão-Mestrado do Estado ou Distrito Federal) ou Loja Maçônica;   OBS.: começa a despontar, como implicação espontânea, natural no estágio contemporâneo do uso da tecnologia das redes de computadores, estimulado pela presença extensiva das listas de maçons, na Internet, a forma irreverente e direta dos jovens solicitarem seu ingresso na Ordem;  cumpre acrescentar, também, a legislação maçônica que faculta a criação e o ônus aliviados, para a formação de Lojas Universitárias quando, então, a entidade deve ser formada de  reais estudantes universitários; sendo motivado por um maçom ativo;  esta forma ainda prevalece na maioria das vezes.Qualquer dos dois casos seguirão os mesmos procedimentos (tradicionais) estipulados para a admissão aos quadros de uma Loja.   Os procedimentos burocráticos a serem cumpridos pelo candidato, como requisitos especiais, indicam o início de um périplo de obrigações e compromissos que só encontrarão termo com a remissão do obreiro (idade provecta) ou sua passagem para a corrente da vida eterna, integrado à Alma Universal, no Oriente Eterno.

2.           Obrigação de freqüência e assiduidade, trabalhos de pesquisa sobre temas pertinentes e previamente decididos, recolhimento de mensalidades, anuidades e taxas, crença em um Deus paterno e único, anuência dos genitores, se dependente financeiramente, concordância expressa da esposa, se engajado em união estável.

3.           O postulante será submetido, também, como citado, a procedimentos de sindicância, tradicionalmente formulada por três Mestres Maçons podendo ser em maior número ao alvedrio da Venerável Mestre (Presidente eleito da Loja).Os sindicantes, escolhidos pelo Venerável Mestre sem que ninguém saiba, nem entre eles, encontrar-se-ão separadamente com o candidato para interrogar sobre sua vida pessoal, opiniões políticas e sociais, e sobre temas espirituais.Uma vez aprovado, o proponente (espécie de padrinho) informá-lo-á dos detalhes que a cerimônia de Iniciação requererá.

Qualquer dúvida quanto aos temas e aspectos descritos aqui, neste texto sinóptico podem ser esclarecidos, via correio eletrônico, com mensagem postada para secretariagabinete@gob.org.brEste endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ,  ou pelo telefone  +55-61-3034-9814 .

 

 

Área restrita
Login :
Senha :
Indique o site
Seu nome:
E-mail do amigo:

Rua : Ibirapuera Nº 83 Jd São Lourenço Campo Grande - MSNúmero de visitas : 31637